quinta-feira, 10 de maio de 2012

O fenômeno das Massas

 Por Jornalista Anderson Calil especialmente ao CONS Brasil


As circunstâncias da condição humana no pensamento de Ortega y Gasset
Quando pensamos sobre o fenômeno das massas, as primeiras imagens que nos vêm a mente são cacoetes mentais condicionados pela mídia hegemônica. Existe, no entanto, um aspecto não tão explícito que está relacionado às suas causas e que merece ser cuidadosamente examinado. Do ponto de vista sociológico, a massificação decorre de uma diluição das circunstâncias locais numa circunstância única e global.
O indivíduo massificado, ao satisfazer-se com o consumo voluntário dos produtos que lhes são oferecidos, e não almejando nada para além disso, não pode jamais ser considerado livre, pois a liberdade não se define pela escolha entre as alternativas dadas, mas pela sua negação em nome de outras possíveis.
Assim, no centro das idéias levantadas por este articulista está a preocupação com o processo de construção da identidade no mundo pós-moderno. Portanto, torna-se interessante analisar o fenômeno das massas embasado nos estudos do escritor espanhol José Ortega y Gasset (1883 – 1955)
Para Ortega, a homogeneidade das massas é o sintoma do fracasso do eu diante dos grupos e multidões homogêneas. Ademais, a liberdade individual consiste em escolher entre as possibilidades oferecidas pelas circunstâncias.
O conceito de homem-massa é um dos aspectos mais controversos da obra A rebelião das massas. A partir desta linha de raciocínio o homem foi reduzido perante o Estado a indivíduo isolado, desenraizado das sociedades naturais – a sociologia orteguiana concentra-se sobretudo nas relações interpessoais que ele afirma ser exclusivamente moral e psicológico. .
Contudo, o autor deixa espaço, para interpretações futuras – os exemplos mais marcantes entre os homens-massa não são buscados entre os trabalhadores, mas entre os acadêmicos e as elites políticas da época. Por outro lado, o filósofo é acusado de alimentar um saudosismo exagerado, nostalgia que, no caso de Ortega, está estreitamente vinculado ao seu projeto de reerguer a Espanha como uma alternativa viável à Europa moderna.
Um dos temas sociológicos cruciais do século XX, o fenômeno das massas, devem ser cuidadosamente avaliados dentro de uma visão de mundo e de uma perspectiva histórica bem específica.
ORTEGA Y GASSET, José. A Rebelião das Massas. Rio de Janeiro: Livro Ibero Americano, 1971

Fonte: www.cons-br.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário